Buscar notícia: Filtrar: período de: até

A Praça Castro Alves é um patrimônio dos barreirenses

Publicada em: 02/02/2007

Reportagem: Paulo Ricardo
      A praça central de Barreiras leva o nome do maior poeta baiano, Castro Alves, e é um dos principais cartões postais da cidade. A área é arborizada e esteticamente conservada pela comunidade. Outro aspecto interessante, além de ser um ponto turístico, o fluxo de pessoas gera emprego e renda, já que taxistas, mototaxistas, ambulantes e corretores ganham à vida trabalhando naquele setor.
      Também conhecida como Jardim das Corujas, a praça conta ainda com um estacionamento, banca de revistas e jornais, parada de coletivos e um local específico para exposição de peças dos artesãos e artistas plásticos da cidade e região, chamado de ‘Palácio das Artes’. Além disso, no período letivo, ela fica lotada de estudantes, tanto da zona urbana quanto da rural.
       Por outro lado, em função do altíssimo índice de desemprego, muitos pais de famílias utilizam o ambiente para trabalhar como vendedores ambulantes. É o caso de Valter Nascimento Silva, popular Baixinho, 34, vendedor de doces, balinhas, pipocas e biscoitos há mais de 15 anos.
       Baixinho disse que sua dura jornada de trabalho começa às 8h da manhã e vai até as 23h. Ao final das 15 horas ele consegue vender entre 20 e 50 reais. “Emprego está muito difícil, por isso, desde quando cheguei em Barreiras, trabalho nesse local”. 
       Os taxistas e mototaxistas não pensam diferente e dizem que várias pessoas, de toda parte do país, vêem para o Oeste da Bahia em busca de dias melhores. “Porém, depois percebem que não é bem assim. As coisas são difíceis”, comentou o mototaxista Rosendo Pereira dos Reis.
       Rosendo informou que a corrida custa R$ 3,00, mas algumas pessoas não têm consciência e dizem que só pagam R$ 2,00. “É barato, temos que pagar uma taxa mensal para prefeitura e ainda tem o combustível e a manutenção do veículo. Entretanto, tenho três filhos para educar e se eu não fizer por esse preço, outro faz”.
       Apesar das dificuldades os trabalhadores que ganham o pão de cada dia, ali na Castro Alves, afirmam que não sabem como seria a vida de suas famílias sem a praça.
      Jardim das Corujas – Conforme relatado no livro ‘Traçando Barreiras’ – 2006, com o desenvolvimento da cidade, durante a gestão de – 1920 a 1921, do prefeito Baylon Boaventura, foi construída a praça. Na ocasião, ele escolheu um terreno de mais ou menos um hectare que ficava exatamente no rumo para onde o município se expandia.
       A praça recebeu o nome de Castro Alves, mas para ornamentar foi distribuído no local várias figuras de jardim – estátuas de cerâmica – representando os Sete Anões, Branca de Neve e várias corujas. Porém, com o passar dos tempos às estátuas foram desaparecendo, ficando apenas as corujas.
       Por essas razões a denominação ‘Jardim das Corujas’ prevaleceu por muitos anos, em vez de Praça Castro Alves.

VIDA DE CASTRO ALVES
      Antônio Frederico de Castro Alves nasceu em Muritiba/BA, no dia 14 de março de 1847 e faleceu em 6 de julho de 1871, na capital baiana. Foi um poeta brasileiro, da escola romantismo.No dia 9 de setembro de 1860, com 13 anos teria feito e recitado os primeiros versos em festa no Ginásio Baiano, dirigido pela afamado educador Abílio César Borges, futuro Barão de Macaúbas.
      Em março de 1962, submeteu-se a prova para ingresso na Faculdade de Direito do Recife e foi reprovado. Mas dois anos depois conseguiu matricular-se no curso tão sonhado, porém no mesmo ano seu irmão José Antônio se suicidou.
     Tuberculoso, aventurara uma estadia na cidade de Caetité, na Bahia, onde moravam seus tios. Na oportunidade, resolveu realizar uma caçada e se feriu no pé com um tiro. Disso resultou longa enfermidade, cirurgias, chegando ao Rio de Janeiro no começo de 1669, para salvar a vida, mas com o martírio de uma amputação do pé.
      Sua última aparição em púbico foi em 10 de fevereiro de 1871 numa récita beneficente. O poeta morreu quatro meses depois.
Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Castro_Alves

  
 

Voltar | Imprimir